Sunday, July 21, 2024
HomeBusinessComo iniciar um Ecommerce do ZERO em 2024

Como iniciar um Ecommerce do ZERO em 2024 [Método Testado e Aprovado]

0.08 2024 promete ser o ano da retomada do crescimento acelerado no segmento de e-commerce e isso reserva grandes oportunidades para quem está empreendendo nesse segmento. Se você é uma das pessoas que está antenada nisso e pesquisando sobre e-commerce, sobre como montar uma loja virtual desde o zero para vender os seus produtos, fica comigo que eu vou te mostrar o passo a passo para você começar do zero em pleno 2024.

Para contextualizar, eu sou Bruno de Oliveira, fundador do E-commerce na Prática, a maior escola de e-commerce do Brasil. O que eu estou prometendo te ensinar nesse vídeo já ensinamos para mais de 130.000 empreendedores no Brasil. É um conteúdo mais do que validado, então fica comigo que você vai aprender tudo.

Basicamente, o mercado de e-commerce chegou a um momento onde existem duas formas da gente começar um e-commerce de um jeito eficiente. Basicamente, você cria uma marca e constrói uma estrutura própria para vender os seus produtos, ou você segue um outro caminho, que é o caminho onde você encontra Grandes Lojas, chamados marketplaces, para vender produtos que têm demanda dentro desses marketplaces.

Se você quer vender produtos de um jeito um pouco mais qualificado, com uma margem melhor, com atendimento ao cliente mais diferenciado, construindo conteúdo, construindo audiência, construindo fidelização com os teus clientes, para isso você precisa de uma marca que você vai fortalecer com o tempo e de uma loja virtual, de toda uma estrutura própria para poder se comunicar, se relacionar com esses clientes.

No outro caminho, a estratégia é um pouco diferente, porque você vai nos grandes marketplaces do Brasil, como Mercado Livre, Shopee, Amazon, e você identifica as oportunidades de produtos que têm procura, que têm muita venda ali dentro. Você localiza fornecedores e começa a vender esses produtos, competindo com outros vendedores que já estão ali vendendo esses produtos. Essa competição te leva a vender produtos com uma margem mais baixa, com um preço mais concorrido, o que te faz ganhar menos dinheiro, sem contar que você paga taxa sempre que você faz uma venda. Isso não torna esse caminho inviável, apenas é uma estratégia diferente.

Se você quer aprender um pouco mais sobre Marketplace, sobre Mercado Livre, sobre tudo isso, a gente tem vários vídeos aqui no canal. Vou deixar uma playlist na descrição desse vídeo para você. Vamos focar aqui em como você consegue construir o seu próprio e-commerce com a sua própria estrutura, a sua própria loja, dominando a sua precificação e, no longo prazo, ganhando muito mais dinheiro.

Para fazer isso, eu desenvolvi um método lá em 2016 chamado E-commerce do Zero. É um método de cinco etapas onde você parte do planejamento até a impulsão, que é o a impulsão basicamente é você identificar o que está dando resultado e acelerar esse processo. Planejamento já diz, é a etapa inicial onde você vai criar um mini plano de negócios pro teu negócio. Desde 2016 até agora, 2024, esse treinamento já passou por cinco versões. Em janeiro, a gente lançou a versão 5.0 dele, totalmente reformulado. Ou seja, o método ele vai evoluindo de acordo com que o mercado vai evoluindo e de acordo com a necessidade que a gente identifica dos clientes.

Hoje são cinco etapas: planejamento, estrutura, audiência, vendas e impulsão. De lá para cá, já são 130.000 negócios criados com essa metodologia. Agora, a gente vai ver cada um desses pontos detalhadamente.

Vamos para a primeira etapa, que é o planejamento. Planejamento é basicamente a gente construir um mini plano de negócios para tua loja, para tua marca. E por que que a gente não vai construir um plano de negócios detalhado? Existe uma premissa no mundo do empreendedorismo que nenhum plano de negócios sobrevive aos primeiros dias de execução de um negócio. Você já ouviu falar nisso? Pois é, parece que a criação de um plano de negócio robusto é a certeza que o negócio vai dar certo, mas na verdade não é. Ele não sobrevive aos primeiros dias porque você não consegue prever o que vai acontecer no negócio. Na prática, essa é a analogia. O processo de se criar um plano de negócio na disciplina de se criar um plano de negócio te faz ter visibilidade dos problemas e também ter muito mais noção do que vai ser o teu negócio, do que ele pode ser e de como é o teu mercado. Então a gente faz um mini planejamento para não gastar muito tempo. Basicamente, eu gosto de responder três perguntas que eu anotei aqui para vocês: o que você vai vender, escolher um mercado para você trabalhar, um micr nicho para você trabalhar, para quem você vai vender, entender o teu público-alvo, a tua Persona, não é vender tudo para todo mundo, é ter uma segmentação de quem você quer atingir, e entender também de fornecedores, quem vai te fornecer, quais são os seus fornecedores, quais vão ser os seus parceiros, onde você vai encontrar os produtos a um preço competitivo que vão te dar uma boa margem para você trabalhar.

Aqui nessa parte de fornecedores, eu abro um parêntese que existem duas modalidades hoje em dia: você trabalhar com estoque próprio, você montar o seu estoque e enviar os produtos pro cliente, ou você trabalhar sem estoque, terceirizando a logística com um distribuidor, com um fabricante, coisa que tem muita gente fazendo hoje em dia. Qual a modalidade que você vai escolher? Não tem melhor ou pior, você pode decidir isso depois. Você pode trabalhar também de forma híbrida, com um e outro modelo ao mesmo tempo, mas o resto da estratégia não muda, funciona tanto para com estoque ou sem estoque, que é o chamado dropshipping.

Para te ajudar a ter ideias, estou colocando aqui na tela para você um slide com as 10 categorias que mais vendem hoje em dia no Brasil. Não são exatamente as 10 maiores, mas são as 10 categorias que mais têm volume hoje em dia. Então, pause esse vídeo aqui se necessário para você ver, para você fazer anotações, porque tem conteúdo relevante para você a partir de agora.

Com esse mini planejamento criado, a gente vai para a construção da estrutura. E a gente novamente vai focar em uma estrutura muito simples para a gente começar. Você precisa, obviamente, criar uma loja virtual. Para isso, eu vou recomendar a Nuvem Shop, que é a maior plataforma de e-commerce da América Latina. Mais de 120.000 empreendedores escolheram Nuvem Shop para criar seus negócios. É a plataforma preferida dos dropshippers no Brasil e na América Latina. Tem todos os recursos que você precisa para ter um e-commerce de sucesso, sem contar que é muito barata e tem um atendimento incrível. Faz parte aqui do nosso grupo no E-commerce na Prática. Inclusive, tem link com desconto aqui na descrição do vídeo para você criar a sua Nuvem Shop e seguir o modelo de loja que a gente está passando para você aqui ao longo de vários vídeos. Crie sua loja, você precisa criar também a sua marca, o nome da sua empresa. Você pode utilizar um site chamado Registro.br, que é esse que está aparecendo na tela para você. Essa é a principal entidade no Brasil que registra domínios nacionais, domínios brasileiros, principalmente o .com.br, que é o mais relevante. Você precisa pesquisar um nome que esteja disponível. Não adianta você ter uma ideia, falar “Caraca, tive uma ideia muito boa, vou montar uma loja de material esportivo chamada Nike”. Cara, essa ideia já tiveram na sua frente. Então, não adianta, você precisa encontrar um nome que esteja disponível. Outra recomendação que eu vou dar para você é usar inteligência artificial. ChatGPT pode te ajudar com ideias de nome, criação de identidade visual para sua marca, criação de script para você utilizar em inteligências artificiais de imagens, por exemplo, que vão te ajudar a criar um logo e tudo mais. Pode te ajudar em muitas coisas. Inclusive, tem outros vídeos aqui no canal que a gente ensina mais sobre inteligência artificial e sobre ChatGPT. Pegando tudo isso, executando tudo isso, você vai ter uma loja bonita, uma loja visual, uma loja bem configurada para o teu cliente ter uma imagem profissional da tua marca e ter segurança na hora de comprar. Você vai partir para uma terceira etapa, que é a construção da audiência. Aí você vai construir uma base de seguidores para sua marca, utilizando Instagram, Facebook, TikTok. Basicamente, essas três redes sociais são o suficiente para você conseguir trabalhar e construir uma audiência fiel. Você precisa aprender a produzir conteúdo. Hoje em dia, existe o conteúdo escrito e por imagens no Instagram. Ainda mais, o que bomba de verdade são os vídeos, principalmente os vídeos curtos com potencial de viralização. Tem muita referência para você poder utilizar. Inclusive, você pode abrir agora o TikTok e o Instagram e pesquisar por hashtags como #AmazonFinds2023, #AmazonFinds2024. Você vai encontrar vários vídeos viralizados de produtos. Não é para você copiar o produto, mas é para você ter ideia de como é que funcionam esses vídeos, vídeos com milhões de visualizações que você consegue basicamente modelar para o produto que você quer vender. Em paralelo a esses vídeos de produtos, você tem que produzir conteúdo que agrega valor para tua audiência. Você vai vender o quê? Material esportivo? Você vai vender produtos para tênis, para corrida? Você vai vender suplementos alimentares? Então, o que motiva os seus clientes a consumir esses produtos? Quais os problemas que eles querem resolver, quais as soluções que eles querem encontrar? Então, produza conteúdo sobre isso e conecte a sua solução com a compra do produto. Isso vai te dar muito bem. Faça tudo isso que eu falei, tente postar pelo menos duas vezes por dia nessas redes sociais. Uma dica interessante é que você pode embaralhar os conteúdos. Eu falei de três redes sociais diferentes, então são seis posts por dia, contando Instagram, Facebook e TikTok. Imagina você produzir seis conteúdos por dia, difícil né? Então, você consegue produzir o dia que um vídeo saiu no TikTok, dois dias depois ele pode sair no Reels, três dias depois ele pode sair no Facebook, por aí vai. Você vai embaralhando o teu conteúdo, montando um calendário. E aí você consegue replicar, inclusive, conteúdos que funcionaram. Ah, eu postei um vídeo hoje que bombou. Daqui a 30 dias, você consegue postar novamente esse vídeo. Ele não fica datado, sacou? Vídeo de produto, ele tem muito esse benefício de poder ser reutilizado com o tempo. Com isso, você vai ser capaz de construir uma audiência cada vez maior, com o potencial de viralização, de atrair muita gente pro teu perfil. E quanto mais seguidores e mais engajamento você tiver, mais cliques você vai ter nas suas ofertas e, consequentemente, mais chance de vender os seus produtos. E aí a gente já conecta isso com a quarta etapa, que é a parte de vendas. Com conteúdo sendo publicado regularmente, uma audiência crescente e relacionamento com essa audiência, a gente consegue identificar oportunidades de problemas que a gente precisa resolver. E aí a gente começa a pegar os nossos produtos e construir ofertas para poder vender eles. Então, não é vender produto por produto, é vender a solução do problema, que consequentemente é um produto. E aí você vai construir essas ofertas, impactar os seus clientes. Algumas vão funcionar, outras não. Você vai aprender a construir ofertas cada vez mais eficientes. E com o tempo, quanto mais ofertas você postar, mais vendas você vai fazer. O lance é que com esse processo, você vai aprender a identificar o que vende, o que funciona e o que não funciona. E aí você vai estar pronto para a quinta etapa, que é a impulsão. Na impulsão, você identifica o que funciona e o nome já diz, impulsiona o que funciona. Como assim, Bruno? Impulsiona com anúncio. Essa campanha que eu criei para vender o amassador de alho, ela funcionou no orgânico. Eu postei e fiz três vendas. Cara, então eu vou colocar dinheiro, né? Eu vou criar uma campanha no Facebook ou eu vou criar uma campanha no TikTok e eu vou colocar dinheiro ali, 10, 20, 30, 40, 50 reais por dia, depende do seu orçamento, para ver o que acontece. Vou otimizar essa campanha. Eu quero o clique mais barato possível e eu quero o público mais qualificado possível entrando no meu site. Se a tua loja estiver bem montada e o público que você atrair estiver bem qualificado, você vai ter uma taxa de conversão pelo menos relacionada à média das lojas virtuais pequenas, das pequenas lojas virtuais brasileiras, que é em relação a 1%, que significa que a cada 100 pessoas que visitarem a loja, uma vai comprar. Consequentemente, com 1000 visitas, você faz 10 vendas. Com 10.000 visitas, você faz 100 vendas dos seus produtos. Trabalhando com qualidade, com eficiência, com gestão, tudo que você aprende aqui no E-commerce na Prática, quanto mais você vende, mais você vai lucrar. E quanto mais você lucrar, mais você vai ter capital para reinvestir no negócio. Aí não vão ser mais 50 reais por dia em anúncio, vai ser 100, 200, 300, 400, 1.000 reais por dia em anúncio, que vai gerar 5, 6, até 10 vezes esse tipo de resultado por dia. Essa é a metodologia E-commerce do Zero. Isso é o que a gente já ensinou para mais de 130.000 alunos que construíram negócios aqui no E-commerce na Prática, negócios como esses que estão aparecendo aí na tela e muitos outros que nós somos super orgulhosos de mostrar aqui no E-commerce na Prática.

Se você quer aprender de forma ainda mais detalhada como funciona esse método, você pode ter acesso ao curso completo E-commerce do Zero, que está na versão 5.0. São mais de 70 videoaulas que mostram o passo a passo desde o zero, desde a escolha do nicho até os 30.000 reais em vendas. Esse curso está disponível para os assinantes do E-commerce na Prática. É só você entrar e assinar a nossa escola como se fosse a Netflix. Você assina o E-commerce na Prática, tem acesso ao E-commerce do Zero, que é esse curso que eu falei, e mais de 30 outros cursos que já estão disponíveis para os nossos assinantes. Tem um link na descrição do vídeo para você conhecer a nossa proposta, conhecer a nossa escola e, se fizer sentido para você, se tornar um aluno do E-commerce na Prática.

Bom, meus amigos, eu fico por aqui. Um forte abraço e a gente se vê no próximo vídeo aqui no canal E-commerce na Prática. Quem é o meu cliente? Vou começar a detalhar o meu cliente, vou começar a buscar parâmetros de quem é o meu cliente ideal. Ah, eu quero vender raquete de tênis para todo mundo que quer comprar raquete de tênis. Não, isso não é um perfil de cliente. Você precisa entender quais são as particularidades desse cliente que você quer vender raquetes de tênis, por exemplo, e quem vai te fornecer isso. Depois, você vai mapear os fornecedores.

RELATED ARTICLES

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here

- Advertisment -

Most Popular

Recent Comments